51 Ice E-Pro Brasil 2020 as semifinais

51 Ice E-Pro Brasil 2020 as semifinais

Lucas Chianca mostrando sua versatilidade nas competições, seja dentro do mar ou nos ambientes virtuais. Chumbo está entre os quatro melhores do 51 Ice E-Pro Brasil 2020. Foto: Manoel Campos/waves.com.br 

 

Texto: João Lopes/Prime.Press 07 Comunicação & Assessoria

Renan Pulga, Lucas Chianca, Ian Gouveia e Thiago Camarão avançaram às semifinais, e garantiram suas vagas na etapa global do Circuito Surf Web Series que proclamará o primeiro campeão mundial virtual em março 2021.

Quatro baterias do Round 5 inauguraram os confrontos Homem a Homem do 51 Ice E-Pro Brasil 2020 apresentado pelo Curta + Floripa. O vencedor da etapa leva pra casa R$5.250,00 de premiação, e o título de primeiro Campeão Brasileiro Virtual da ABRASP (Associação Brasileira de Surf Profissional).

A passagem para as semifinais do evento definiu os quatro representantes do Brasil para a final global do SWS. O evento será em março de 2021 e reunirá os melhores classificados nas etapas regionais de cada país para a disputa do inédito título mundial da Surf Web Series. Já foram concluídas as seletivas do México, Chile, África do Sul e Japão.

Estamos chegando à fase final do evento e o funil vai apertando! Além de fortes tecnicamente, os surfistas que chegaram longe no evento trabalharam muito bem suas estratégia com os vídeos. A prova de fogo será agora, onde veremos quem tem as melhores performances guardadas na manga para apresentar nas baterias da semifinal e final” declarou Gustavo Duccini, CEO da Surf Open League, criador da plataforma Surf Web Séries, o campeonato de surf mundial on-line.

Todos os semifinalistas me impressionaram bastante. Thiago Camarão comprovou ser do nível de qualquer atleta do WCT, assim como Ian Gouveia. O Lucas “Chumbo” confirmando ser um surfista completo em qualquer condição, e o Renan Pulga atropelou durante todo o evento exibindo excelentes performances, que deixaram grandes nomes do surf brasileiro pra traz” concluiu Duccini.

A inédita competição tem tido grande repercussão nos meios de comunicação e sucesso de audiência nas redes sociais. “O evento virtual está se mostrando bem ágil. Esse formato proposto pela SWS é muito dinâmico e proporciona bastante visibilidade aos atletas. Acredito que estamos plantando uma semente que vai dar muitos frutos” declarou Pedro Falcão, Diretor Executivo da ABRASP (Associação Brasileira de Surf Profissional).

                                           Batalhas do Round 5 (Quartas de Final).
As baterias do quinto round foram ao ar na terça-feira, e puderam ser acompanhadas através do Instagram oficial do evento @surfwebseries. Além dos quatro juízes, o público está interagindo diretamente com a competição, votando nas performances de seus surfistas prediletos.

Quatro atletas encerraram suas campanhas nessa fase e terminaram na 5ª posição no geral, recebendo R$1.000,00 de premiação.

1ª Bateria:
Krystian Kymerson(ES) X Renan Pulga(SP)

A abertura das quartas de final reuniu dois surfistas que vinham se destacando na competição desde o primeiro round.

O capixaba Krystian Kymerson colocou em prática seu ataque aéreo nessa reta final do evento. Ele voou alto num Alley –Oop (manobra em que o surfista decola da onda, e faz um movimento de rotação no ar em 360º sem segurar a prancha), para depois concluir sua apresentação nas areias da praia D’Ulé, em Guarapari(ES).

A resposta de Renan Pulga foi com mais um tubo impressionante surfado em Camburi(SP). Mostrando uma técnica apurada, Pulga dropou por trás de uma direita pesada para entubar profundo e sair com velocidade para vencer o confronto.

Está surreal esse campeonato. Temos que escolher bem as ondas e jogar duro o máximo possível para avançar de fase” declarou Pulga, garantido na semifinal.

Vencedor: Renan Pulga(SP) Classificado para a semifinal.

2ª Bateria:
 Lucas Chianca(RJ) X Fabrício Bulhões(BA)

Desde os primeiros rounds que Fabrício Bulhões vem apostando no surf moderno com velocidade. Para as quartas de final ele trouxe uma direita de Ilhéus(BA) com boa formação para aplicar três manobras fortes, concluindo com aéreo reverse na junção. Dessa vez não deu para o baiano, que fez uma bela campanha no evento e ganhou bastante exposição nas mídias virtuais disputando o SWS.

Lucas Chianca vem trilhando seu caminho nas baterias do evento por Saquarema(RJ), lugar que conhece como poucos. “Voltar a vestir a lycra de competição, mesmo que seja virtualmente, é bom demais” declarou Chianca de dentro do avião, enquanto retornava de Portugal para o Brasil, após encarar as bombas de Nazareth.

Dessa vez Chianca optou por um tubaço para a direita, deixando a placa cair a sua frente e sair limpo para confirmar a vitória e a vaga na semifinal.

Vencedor: Lucas Chianca – Classificado para a semifinal.

3ª Bateria:
Ian Gouveia(PE) X Willian Cardoso(SC)

Dois surfistas com o selo da elite mundial do WCT em seus currículos duelaram na bateria três das quartas de final.

O surf-demolição do catarinense Willian Cardoso destruiu a direita de Balneário Camboriú(SC), que não teve chance ao ataque feroz do “Panda”, que desferiu quatro manobras fortes e perfeitamente encaixadas.

Destaque para o segundo movimento (snap-back que mereceu replay). A rapaziada que acompanhou a performance sentada no outside chegou a perder a série e tomar na cabeça.
Ian Gouveia continua proporcionando grandes momentos no evento com tubos alucinantes em Maresias(SP).

O pernambucano que cresceu em Santa Catarina, e que atualmente mora no litoral paulista mostrou que domina a arte de entubar de backside utilizando a técnica em “grab rail”. Mais um cilindro cavernoso para o filho do “Fia”, que saiu do tubo direto para a semifinal da competição.

Vencedor: Ian Gouveia(PE) – Classificado para a semifinal.

4ª Bateria:
Thiago Camarão(SP) X Léo Casal(SC)

A última bateria das quartas foi um confronto de gerações entre o paulista Thiago Camarão e o catarinense Léo Casal, um dos atletas mais jovens da competição.

Dessa vez o catarinense mudou de estratégia, e atacou uma esquerda na praia do Tombo, Guarujá(SP), com um aéreo bastante alto e de rotação completa.

A resposta do experiente Thiago Camarão veio das profundezas cilíndricas de Maresias, com um super tubo quadrado e surfado com maestria pelo local do pico. Camarão garantido nas semifinais.

Vencedor: Thiago Camarão. Classificado para a semifinal.

                                              Baterias definidas.

As disputas que apontarão os dois finalistas do 51 Ice E-Pro Brasil 2020 apresentado pelo Curta + Floripa serão nessa quinta-feira, 5 de novembro a partir das 10:00hs. Para assistir, acesse e siga o Instagram oficial @surfwebseries.

Baterias do Round 6 (Semifinais)-  Quinta-Feira– 5 de novembro 2020– A partir das 10:00 hs.

– Heat 1 – Lucas Chianca X Thiago Camarão;
– Heat 2 –  Renan Pulga X Ian Gouveia .

51 Ice E-Pro Brasil 2020 – Surf Web Series (SWS) 2020 apresentado pelo Curta + Floripa
De 26 de outubro a 08 de novembro 2020
– Surf Open League

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *