abril 17, 2021

Definidas as quartas de final do 51 Ice E-Pro Brasil 2020

Thiago Camarão é um dos classificados. Foto: Ricardo Alves

 

Texto: João Lopes/ Prime.Press 07 Assessoria & Comunicação

Performances eletrizantes com direito a belos tubos e manobras marcaram as oitavas de final do 51 Ice E-Pro Brasil 2020 apresentado pelo Curta + Floripa. Oito surfistas garantiram suas vagas para as quartas de final da competição, que teve sequência nesta terça-feira, 3 de novembro.

Válido pela etapa brasileira do circuito mundial virtual, o 51 Ice E-Pro Brasil 2020 apresentado pelo Curta + Floripa entrou em sua reta final nesse domingo, com a disputa do Round 4, que reuniu os 16 melhores surfistas da prova. A competição termina na próxima sexta-feira, 8 de novembro, com o resultado final divulgado no dia 8  através de uma LIVE com os finalistas no @surfwebseries.

A seletiva nacional definirá quatro vagas para a grande final global do circuito Surf Web Series em março de 2021. De quebra, o vencedor da etapa será coroado o primeiro campeão brasileiro profissional da ABRASP na era virtual.

         Surf Web Series leva disputa virtual de norte a sul do país.

As belezas do litoral brasileiro, com sua variedade de ondas e lugares exóticos serviram de cenário para mais uma rodada virtual do evento. Santa Catarina foi representada pelas praias da Joaquina, Itapirubá, Naufragados e o Farol de Santa Marta, nas performances de Lucas Silveira, Jonas Tatuíra, André Luíz, Léo Casal e Luã Silveira.

Krystian Kymmerson optou pela praia do Morro, em Guarapari(ES) e Willian Cardoso escolheu as direitas de Matinhos, no Paraná. Fabrício Bulhões mais uma vez preferiu surfar em casa, com a onda baiana do Havaizinho. Lucas Chianca repetiu a dose de Saquarema(RJ), colocando pra jogo uma esquerda poderosa surfada na Laje do Jaconé.

São Paulo contou com performances de Eduardo Motta no Guarujá, Renan Pulga explorando seu conhecimento local em Camburi e a super onda de Maresias, presente em todas as baterias dessa fase, com as atuações de Samuel Pupo, Caio Costa, Eric Bahia, Ian Gouveia e Thiago Camarão.

O grande diferencial de Maresias está na constância de suas ondas, que proporcionam excelentes condições de surf toda semana. Isso acaba nos favorecendo na hora das performances” revelou Thiago Camarão, experiente competidor do circuito mundial da WSL.

                                   Round 4 passado a limpo.

Lucas Chianca, Thiago Camarão Ian Gouveia e Renan Pulga mantiveram as estratégias adotadas nos rounds anteriores, e foram os destaques desse sétimo dia de confrontos virtuais da seletiva brasileira do Circuito SWS 2020.

O quarto round foi composto por 16 surfistas de alto calibre, disputando oito vagas para fase seguinte. Os atletas que perderam nesse round receberam premiação em dinheiro pela participação: o quarto lugar na bateria, ficou com a 13ª posição no geral, e recebeu R$450,00, enquanto que a terceira posição rendeu R$550,00 e a 9ª colocação na etapa.

Bateria 1:
Abrindo as oitavas de final, Krystian Kimmerson foi cirúrgico em sua estratégia, e colocou uma de suas especialidades no jogo. Ele executou um excelente aéreo de frontside em uma esquerda de bom tamanho surfada no Espírito Santo.  Classificado em 1º lugar na bateria.

Léo Casal também usou uma de suas principais armas na bateria: o surf forte, de linha e na borda. O catarinense de 16 anos executou movimentos sincronizados na execução do botton turn, seguido de um poderoso carve, com uma batida forte na junção matadora do Farol de Santa Marta, Laguna(SC). Classificado em 2º Lugar na bateria.

A direita “Maresiana” de Samuel Pupo também foi bem trabalhada com duas manobras potentes (rasgada em arco, seguido de um belíssimo aéreo com rotação completa na junção). Talvez a falta de uma manobra mais forte de saída tenha comprometido a sequência de Pupo na competição. 3º lugar na bateria- 9ª colocação na etapa.

Uma das sensações da etapa, Caio Costa quebrou em sua performance na direita de Maresias. Foram três manobras na pressão bem trabalhadas, mas numa onda de menor tamanho das que ele usou nas fases anteriores. 4º lugar na bateria- 13ª colocação na etapa.

Bateria 2:
Lucas Chianca foi mais uma vez o destaque do round. Com foco voltado para o surf em ondas grandes, Chianca ativou sua experiência adquirida no passado, quando competia nas baterias do circuito mundial. O tubo “quadrado” agarrado a unha na Laje do Jaconé, em Saquarema(RJ), lhe valeu a passagem direta e sem escalas para as quartas de final do evento. Classificado em 1º lugar na bateria.

Willian Cardoso não pensou duas vezes ao colocar a direita de Matinhos(PR) como sua cartada certeira para as oitavas de final. Mais uma vez o ex-top mundial WCT aplicou sua combinação mortal de manobras, levantando muita água pra cima a cada movimento. Classificado em 2º lugar na bateria.

Eric Bahia manteve sua estratégia das baterias anteriores. Ele enviou para essa disputa um belo tubo para direita surfado em Maresias, seguida de duas manobras em sequencia. Dessa vez não foi o suficiente para o jovem atleta do litoral paulista. 3º lugar na bateria – 9ª colocação na etapa.

A esquerda do catarinense Jonas Tatuíra em Itapirubá(SC) foi muito bem executada, com seis manobras em sequencia variando com batidas e rasgadas de backside. O tamanho da onda pode ter pesado na avaliação final dos juízes e dos internautas.
4º lugar na bateria – 13ª colocação na etapa.

3ª Bateria:
Mais um tubo impressionante, versão backside em “grab rail” executado com muita classe, conhecimento e técnica apurada do ex-top mundial do WCT Ian Gouveia. Maresias mais uma vez proporcionando grandes momentos na etapa brasileira do Surf Web Series 2020. Classificado 1º lugar na bateria.

Fabrício Bulhões vem construindo seu nome no evento com excelentes participações, sempre variando seu repertório de manobras. Mais uma vez ele apostou no pico do Havaizinho, Bahia, aplicando o tradicional base e lip com cinco batidas e rasgadas certeiras sem bater prancha numa longa direita. Classificado em 2º lugar.

O catarinense André Luiz optou por trocar sua onda antes de começar as disputas do Round 4. Ele apresentou um bom tubo de backside registrado na praia de Naufrágados, em Floripa(SC), mas não foi o suficiente para seguir na prova. 3º lugar na bateria – 9ª colocação na etapa.

Eduardo Motta arriscou na estratégia, e apostou numa esquerda do Guarujá com apenas uma manobra aérea com rotação na junção, segurando as bordas com as mãos. Motta encerrou em grande estilo sua campanha na competição. 4º lugar na bateria – 13ª colocação na etapa.

4ª Bateria:
Thiago Camarão também impressionou pelo domínio da situação, com um drop rápido despencando sob pressão do lip e por dentro do tubo. Sua performance foi coroada por uma rajada de spray saída diretamente das profundezas tubulares da assustadora direita de Paúba. Classificado em 1º lugar na bateria.

Mais uma excelente atuação de Renan Pulga surfando uma direita grande e volumosa em Camburi(SP), seu pico de origem. Com uma batida radical no limite da onda em seu movimento inicial, Pulga complementou a performance com mais um tubaço na conta do evento. Classificado em 2º lugar na bateria.

O campeão mundial Pro Junior 2016 Lucas Silveira executou um aéreo reverse na velocidade, com um eixo de rotação diferenciado em sua onda de disputa nessa fase. Mesmo com o grau de dificuldade apresentado, a onda surfada por Silveira na Joaquina, em Floripa(SC), não varou o Round 4. 3º lugar na bateria – 9ª colocação na etapa.

A força do backside afiado de Luã Silveira, atual campeão catarinense Junior 2019, dessa vez ficou de fora da zona de classificação. O garoto de Floripa finalizou sua excelente participação na etapa virtual com três batidas no Farol de Santa Marta. 4º lugar na bateria – 13ª colocação na etapa.

               Confrontos homem a homem entram em cena.

Com a definição dos oito classificados para as quartas de final, a competição ganha uma nova dinâmica em sua disputa, com a realização das quatro baterias dessa fase no formato Homem a Homem.

Baterias do Round 5-  
– Heat 1 – Krystiam Kymerson X Renan Pulga:
– Heat 2 – Lucas Chianca X Fabrício Bulhões;
– Heat 3 – Ian Gouveia X Willian Cardoso;
– Heat 4 – Thiago Camarão X Léo Casal.

Cronograma do Round 5.

A sequência do 51 Ice E-Pro Brasil 2020 apresentado pelo Curta + Floripa segue com a realização do quarto round nesse domingo, primeiro de novembro, a partir das 10 horas da manhã.