SWELL SONORO – MOMBOJÓ – AO VIVO

SWELL SONORO – MOMBOJÓ – AO VIVO

A banda Pernambucana Mombojó é nossa primeira dica do SWELL SONORO, novo espaço dedicado as músicas que fazem a cabeça da galera dos esportes praticados na linha de arrebentação. Essa música Deixe-se acreditar se tornou  um Hino, por assim dizer, do projeto Monitores de Ondas e suas vertentes, no inverno de 2018 em Itacoatiara, a dupla de Big Riders Gabriel Sampaio e Ziul Anduesa me levaram para a lendária onda de ITAÚNA em Saquaarema, tinham fáceis 3 metros de face de ondas na série com algumas maiores, Gabriel estacionou o carro e ligou o som, na hora veio uma motivação a mais por se tratar de uma banda Pernambucana, estado onde vivi 33 anos da minha vida, um lugar que possui uma cena musical enorme e talentosa desde muito antes da era MANGUE BEAT com Chico Science e Naçaõ Zumbi.

Em 2002, a banda Mombojó (formada no ano anterior) participaria dos principais eventos musicais de Pernambuco, tendo recebido o seguinte comentário acerca de sua apresentação no 10º Abril pro Rock: “Os novatos da Mombojó… foram a grande revelação da nova cena de Recife na noite de domingo, com sua música de alto poder combustível, feita com guitarras, computadores e cavaquinhos”.[1]

Em 2003, o grupo foi contemplado com recursos do Sistema de Incentivo à Cultura da Prefeitura de Recife para produzir o primeiro disco: Nadadenovo. Gravado e mixado em Recife com produção musical de Igor Medeiros e Mad Mud (Leo D & William P), e masterizado em São Paulo (Classic Master). Desde o primeiro momento, a banda disponibilizou em seu site na internet todas as faixas do disco para download gratuito, e ainda os arquivos completos de uma das faixas sob a licença Creative Commons.

Após a finalização do disco no início de 2004, o grupo ganhou resenhas diversas, algumas das quais são resumidas a seguir: “Efeitos sonoros se confundem com dramas amorosos, graves espetaculares chocam-se com improvisos jazzísticos, cada músico indo para um lado, e é justamente essa disparidade de papéis que dá a surpreendente -e madura- unidade sonora do grupo… Nadadenovo avisa pro resto do Brasil que este ano os trabalhos começam antes do Carnaval, com um disco surpreendente, coeso, reverente e, que beleza, divertido.”[2] “A bola que Jorge Ben passou pra Fred 04 agora esquenta o gogó do vocalista Felipe. Sonho então com o Credicard Hall lotado, e Felipe cantando músicas como ‘Merda’. O mestre alquimista diria: ‘Que maravilha!’.”[3]

Ao completar exatos três anos de formação em abril de 2004, a Mombojó encaixa o Nadadenovo como encarte da Revista OutraCoisa, a chamada “revista de Lobão” (L&C Editora), com distribuição nacional de 20 mil cópias pela Tratore, também sua editora. A Mombojó é contratada pela gravadora Trama em novembro de 2005 e lança seu segundo disco, Homem-Espuma, em 2006.

 

No dia 5 de julho de 2007 morre de enfarto, aos 24 anos, o integrante Rafael Virginio Vital Torres Barbosa, também conhecido como “O Rafa” ou “Pirulito”.[carece de fontes] Ele tocava flauta, trombone e violão, sempre sentado ao lado de Marcelo Campello nos shows. Meses depois da sua morte, no início de 2008, Marcelo Campello deixa o grupo, seguindo com o trabalho solo Projeções e mais duas séries para violão de sete cordas (2007) e com o grupo instrumental Poruu (ver links abaixo).

Discografia

Álbuns

  1. “Entre a União e a Saudade “
  2. “Antimonotomia”
  3. “Passarinho Colorido”
  4. “Justamente”
  5. “Qualquer Conclusão”
  6. “A Praia da Solidão”
  7. “Casa Caiada”
  8. “Aumenta o Volume”
  9. “Triste Demais”
  10. “Amigo do Tempo”
  11. “Papapa”

FONTE WIKIPÉDIA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *